História Tarsila do Amaral e de uma Escola Criativa

A escolha do nome Escola Tarsila do Amaral surgiu da admiração pela pintora que sempre se mostrou uma pessoa à frente do seu tempo, e nos inspirou na composição de uma escola criativa em que as diversas formas de manifestação artística são valorizadas e vivenciadas com emoção e fazem parte da rotina diária das crianças.

 

Nossa escola é a realização de um sonho, onde a construção de cada detalhe foi pensada e desenhada para atender a especificidade de cada criança, através do brincar, da arte e do cuidar.

história Tarsila do Amaral

História da artista e pintora Tarsila do Amaral

Antes mesmo de se tornar pintora e desenhista, Tarsila do Amaral começa sua história na segunda capital do Brasil: São Paulo. Teve o privilégio de nascer em uma família rica, que lhe proporcionou uma educação de qualidade nas melhores escolas do estado, além de concluir seus estudos na Europa. 

 

Nascida no dia de setembro de 1886, ela passou sua infância num lugar envolto por natureza, mais especificamente no município de Capivari – SP. Em 1901 seus pais a matricularam no Sion, onde ela começa sua história com a arte, pintando seu primeiro quadro. 

 

Como era comum na época, ela se casa cedo, em 1906. O casamento com seu primo André Teixeira Pinto dura cerca de 10 anos e lhe proporciona uma filha. 

 

Já em 1916 ela desenvolve habilidades com a modelagem em barro no ateliê de William Zadig, escultor sueco radicado em São Paulo. Em 1917 teve aulas com Pedro Alexandrino abordando a questão da pintura de naturezas mortas. 

 

Nesse mesmo período conheceu Anita Malfatti, que também fez o curso de Pedro juntamente com ela. Guarde esse nome pois ela vai aparecer novamente nessa história. 

 

Continuando sua trajetória, em 1920 ela foi estudar em Paris, onde aprendeu sobre pintura e escultura com grandes artistas de época. Voltou para São Paulo dois anos depois, e embora não tenha participado da Semana de Arte Moderna, fez questão de acompanhar todo o movimento quando estava na Europa e aderir ao modernismo. 

 

O famoso Grupo dos Cinco modernistas era composto por: Anita Malfatti, Menotti Del Picchia, Mário de Andrade, Oswald de Andrade e, é claro, Tarsila do Amaral

 

Tarsila, como boa desbravadora que era, viajava bastante, e em uma das suas viagens para Minas Gerais reencontrou cores, texturas e arquiteturas que remetiam à sua infância. Fazendo com que ela aderisse ao movimento que durou de 1924-1927 chamado Movimento Pau Brasil. 

 

O Movimento Pau Brasil contou com um grupo renomado de artistas, tais como: Oswald de Andrade – com quem namorava na época, Mário de Andrade, Blaise Cendrars, Goffredo Silva Telles e Olívia Guedes Penteado. 

 

Foi a partir deste momento que ela integrou às suas obras traços e aspectos como: brasilidade, cores da natureza, cultura popular, o homem rude e as paisagens rurais.

 

Algumas obras dessa época são: 

 

  • Morro da Favela (1924);
  • O Vendedor de Frutas (1925);
  • Paisagem com Touro (1925).

Em 1926 participou e idealizou exposições em Paris, e no mesmo ano casou-se com Oswald de Andrade. 

Como presente para o seu então marido, ela pintou em 1928 a renomada obra Abaporu. O nome tem origem do Tupi-Guarani e significa Aba (homem) e Poru (comer). Segundo Tarsila, a obra surge de memórias sobre histórias que ouviu na infância. 

Foi a partir daí que ela e Oswald criaram o movimento literário e artístico cujo nome era Antropofágico. Ele vem com a proposta de assimilar outras culturas, sem que houvesse uma cópia. 

Algumas obras dessa época são: 

  • O Ovo (1928);
  • Floresta (1929);
  • Sol Poente (1929).

 

  •  

Em 1933 Tarsila pinta a obra “Operários”. É então que surge uma nova fase: a Fase Social. Com duração de aproximadamente 4 anos, Tarsila foi a pioneira dessa vertente. Suas telas mostravam a vida do operário, que era explorado e vivia em condições desumanas. 

Por fim, em 1970 a artista realizou em São Paulo e no Rio de Janeiro exposições simbólicas ao seus 50 anos de carreira, chamada de “Tarsila: 50 anos de Pintura”. 

Em 1973 veio a falecer em São Paulo no dia 17 de janeiro.

Sobre nossa Escola Tarsila do Amaral

São 16 anos de histórias incontáveis da Escola Tarsila do Amaral. Estamos no auge da nossa adolescência e que época boa!

Esse foi um projeto construído com várias mãos. Nossa motivação de existir? As crianças. E é um privilégio poder fazer parte da caminhada delas. 

Nossa missão é levar educação de qualidade e inclusiva para as crianças, de forma que elas desenvolvam todos os seus aspectos: físico, psicológico, intelectual e social. E isso só é possível graças ao constante diálogo com a família e à nossa equipe.

Temos uma Equipe Multidisciplinar atenta para auxiliar em todas as necessidades. Contamos com: 

  • Pedagogas;
  • Psicóloga;
  • Nutricionista;
  • Fonoaudióloga;
  • Enfermeiras;
  • Psicopedagoga;
  • Coordenadora Pedagógica;
  • Coordenadora de Eventos.

A criança é protagonista na Escola Tarsila do Amaral. Dona da sua própria história e construtora de seus caminhos. 

Desejamos que todos tenham acesso a uma educação de qualidade. 


Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias
Últimas postagens
Rolar para cima